JCS Produções visita a Exposição “GENESIS” de Sebastião Salgado

Os integrantes da JCS PRODUÇÕES visitaram a exposição “GENESIS” do renomado fotógrafo Sebastião Salgado que retrata a busca de um planeta como existiu, desde sua formação e evolução. É um verdadeiro tributo a nosso frágil planeta que temos o dever de proteger.

A exposição está aberta à visitação no período de 08 de Janeiro a 04 de Março de 2014 no SESC SANTO ANDRÉ.

Terça a Sexta das 10h às 21h30;

Sábados, Domingos e Feriados das 10h às 18h30.

Visite essa exposição que nos remete às origens do mundo! Faça um passeio pelas galerias “Planeta Sul”, “Santuários”, “África”, “Terras do Norte” e “Amazônia e Pantanal”.

Confira aqui um pouco da exposição registrada pela JCS Produções:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

2 pensamentos sobre “JCS Produções visita a Exposição “GENESIS” de Sebastião Salgado

  1. TRAZER PARA PERTO: DAR SENTIDO

    O que acontece quando a lente da câmera capta imagens que são praticamente inacessíveis ao olhar direto do ser humano? Apesar do espalhamento crescente dos indivíduos pelo planeta, há regiões a que pouquíssimos chegam, nas quais imperam ciclos e ritmos distintos da lógica urbana contemporânea. Existem, entretanto, aqueles que, por motivos variados, vão ao encontro dessas realidades – que se tornaram insólitas na medida em que constituem o outro do nosso mundo. A expectativa de encontrar visualidades originais é um desses motivos de peregrinação na direção do “quase nunca visto”.

    Mas, em tempos de proliferação de fotógrafos (todos nós somos, não?), vale indagar o que qualifica um olhar fotográfico, diferenciando-o dos demais. Quando o olhar em questão desdenha rotas conhecidas para se embrenhar por ecossistemas incomuns, a indagação ganha peso. Afinal, é através desse ponto de vista que públicos mais amplos poderão, num segundo momento, vislumbrar aquelas paisagens que milhares de quilômetros distanciam.

    As lentes de Sebastião Salgado testemunharam, ao longo das últimas décadas, facetas tão preciosas quando desconhecidas do mundo. E o mundo, por meio de suas fotografias, pôde refletir sobre essas facetas, até então veladas. Isso é especialmente verdade no caso de GENESIS, exposição que reúne imagens captadas, de 2004 a 2011, em regiões que permanecem alheias à velocidade vertiginosa das mudanças implementadas pelo homem.

    Assim como ocorreu nas séries TRABALHADOS e ÊXODOS, Salgado envolve-se num empreendimento de escala global. A diferença reside no protagonismo dado ao sistema de forças da natureza, no qual vez ou outra aparece o ser humano, em estado de comunhão. Distâncias superlativas, inexistência de meios convencionais de transporte, condições extremas de temperatura, altitude e umidade: os quesitos que nos afastam desses contextos transparecem nas fotografias, metamorfoseados em expressivas gradações de preto e branco.

    A potência das fotografias de Sebastião Salgado reside na intersecção entre política, geografia e estética. Há, inscrita nas imagens aqui reunidas – qual alerta – , a incômoda presença daquilo que elas não figuram: o desequilíbrio que rege as relações entre homem e ambiente não maior parte do globo. O que contemplamos nessas sofisticadas composições é o que conseguiu fugir à regra, ao menos por enquanto.

    Para o SESC, abrigar GENESIS é, antes de tudo, um posicionamento de ordem cultural. Isso porque as fotografias expostas, ao mesmo tempo em que representam algo que está longe, apresentam-se em sua vigorosa autonomia artística, sem a qual naufragariam nas duas frentes: não seriam capazes de presentificar nossos dilemas ambientais caso abdicassem de nos sensibilizar. Nada mais distante do que se pode observar nesta exposição. Ao difundir manifestações artísticas elaboradas a partir de impasses cruciais da contemporaneidade, o Sesc reafirma a cultura como campo de forças, no qual se age na medida da ética e da lucidez.

    DANILO SANTOS DE MIRANDA
    Diretor Regional do Sesc São Paulo

  2. GENESIS é uma jornada em busca do planeta como existiu, desde sua formação e em sua evolução, antes que a vida moderna se acelerasse e nos afastasse do núcleo essencial. É uma busca das paisagens terrestres e aquáticas até hoje intocadas; uma viagem em direção aos animais e grupos humanos que conseguiram escapar das transformações impostas pelo mundo contemporâneo. E GENESIS comprova que o nosso planeta ainda abriga vastas e remotas regiões onde a natureza reina em imaculada e silenciosa majestade.

    E estas maravilhas foram encontradas nos círculos polares e em florestas tropicais, em extensas savanas e nos tórridos desertos, em montanhas geladas e ilhas desertas, lugares às vezes excessivamente gélidos ou escaldantes, onde apenas as mais resistentes formas de vida perseveram. Outros recantos tornaram-se lar de animais ou de povos ancestrais cuja sobrevivência depende fundamentalmente do isolamento em que se mantêm. O conjunto forma um esplendoroso mosaico da natureza em toda a sua grandiosidade original.

    É essa beleza oculta, defendida, protegida que GENESIS deseja compartilhar. Fazemos um tributo a esse nosso frágil planeta que temos o dever de proteger.

    LÉLIA WANICK SALGADO
    Curadora da Exposição

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s